ORDEM MAÇÔNICA MISTA INTERNACIONAL "LE DROIT HUMAIN" - OMMILDH
FEDERAÇÃO BRASILEIRA



         

COMO CRIAR UMA LOJA NO BRASIL

A criação de uma Loja de "Le D.H." no Brasil segue uma série de procedimentos sem os quais o empreendimento não é possível.

1. Para tal, antes de tudo é imprescindível que existam, pelo menos, 10 (dez) Mestres Maçons, entre homens e mulheres, que estejam realmente interessados em abrir uma Loja. Isto irá requerer de todos dedicação à Loja, através da presença constante e apoio financeiro para fazer face às despesas decorrentes do seu funcionamento. Sabemos que são necessários 7 (sete) Mestres Maçons para se fundar uma Loja, porém, temos que ter uma garantia reserva para o caso de algum candidato desistir da empreitada antes da fundação.

2. Quando se tratar de não maçons, o critério seletivo na escolha de candidatos e candidatas à Ordem, consta do texto "COMO SER MAÇOM DE LE D.H.". Esses candidatos, em número mínimo de 10 (dez), entre homens e mulheres, não importando profissão ou atividade que exerçam, desde que dentro da lei, serão orientados quanto aos procedimentos para a fundação da Loja.

3. É desejável que haja um espaço para a instalação do Templo, com no mínimo 8 metros de comprimento e 4 metros de largura, além da infra-estrutura necessária ao funcionamento da Loja, estrutura essa composta de mobiliário, equipamentos diversos, bem como materiais gerais e maçônicos específicos. Um espaço menor também é possível, porém, haverá um certo desconforto para os membros, além de fazer com que certas cerimônias fiquem um pouco prejudicadas.

4. Quanto aos dias das reuniões, os membros decidirão quais os melhores para todos. É obrigatório que haja, no mínimo, uma reunião por mês, sendo aconselhável que se reúnam todas as semanas. Uma vez ao ano, em geral em janeiro ou fevereiro, a Loja poderá entrar em recesso.

5. Outra obrigatoriedade é uma mensalidade devida à Loja. Seu valor deverá ser estipulado também pelos membros.

6. Cada membro deve pagar à Federação Brasileira "Le Droit Humain", uma anuidade, que é cobrada em duas parcelas, sendo a primeira até o dia 31 janeiro e a segunda até 31 de julho. Esta anuidade é obrigatória e torna o membro regular na Ordem.

7. Haverá também pagamento de emolumentos por ocasião da Iniciação e das mudanças de grau.

8. Sabemos que nem sempre é possível as pessoas se deslocarem de suas cidades até o Rio de Janeiro e se iniciarem aqui. Seria bastante desejável que isso acontecesse, pois todos teriam a oportunidade de ver as instalações da nossa Federação e receber a Iniciação em nosso Templo central. Em situações de excepcionalidade, é possível o deslocamento de membros de nossa Ordem para as cidades onde o grupo deseja fundar uma Loja, porém, isto também requer a existência uma Loja Maçônica de nossa Obediência no local, para as cerimônias. Caso os futuros membros já tenham providenciado a instalação de uma Loja, as Iniciações poderão ser feitas no futuro Templo maçônico. Assim, na época oportuna, podemos estudar qual o melhor meio de como proceder às Iniciações.

9. É importante mencionar que no seio de nossa Ordem nossos membros têm um objetivo principal, qual seja, o de "desbastar sua pedra bruta". Isto quer dizer que somos pessoas normais, procurando, dentro de nossas possibilidades, melhorar nosso ser interior através, principalmente, da FRATERNIDADE, da MORAL, da ÉTICA e dos BONS COSTUMES.

10. Pessoas que jamais tiveram conhecimento de como funciona uma Ordem maçônica podem ter dificuldades em gerir uma Loja. Isso é normal. Porém, com o interesse demonstrado por cada um, essas dificuldades podem ser superadas, e a Loja poderá ter sua vida própria bastante simplificada.

11. Nossa Obediência não faz objeção em receber Irmãos de outras Obediências Regulares em nosso meio, e mesmo afiliá-los em nossa Ordem, desde que sejam reconhecidas por nosso Supremo Conselho. Existem algumas normas para isso que devem ser obedecidas, e que podem ser esclarecidas no devido tempo.

© Federação Brasileira 'Le Droit Humain' - Todos os Direitos Reservados